Menu fechado

Outros Documentos da Wiki

Em 2014, uma pequena editora chamada Drop Dead Studios criou um sistema mágico alternativo para o RPG Pathfinder. Separando-se da mecânica Vanciana, Spheres of Power pretendia abranger uma variedade maior de poderes mágicos vistos em vários tipos de cultura popular, altamente personalizável para DMs inspirados em seus personagens favoritos não vinculados à D&D ou que queriam uma versão mais aberta para conjuradores, além das tradicionais divisões arcano/divino e magias por dia.

Spheres of Power inicialmente permaneceu pouco conhecida, mas com o tempo se tornou a série principal da Drop Dead Studios à medida que crescia em popularidade, gerando livretos para novas Aptidões e Tradições Mágicas. Eventualmente, um livro de referência irmão foi feito: Spheres of Might, expandindo as regras para cobrir conceitos de personagens marciais. Também era popular, e conseguiu resolver as várias deficiências de marciais e não-conjuradores no sistema Pathfinder, como dar-lhes opções significativas fora do combate, eliminando progressos em árvores de talentos, onde era preciso construir todo o conceito de personagem em torno de fazer para fazer bem um ou dois truques interessantes, além da dificuldade de acesso confiável a habilidades inerentes que podem afligir inimigos com vários efeitos de status além de causar dano direto.

Embora Pathfinder ainda seja o RPG preferido de Drop Dead, havia demanda suficiente para financiar uma conversão de Spheres para a 5ª Edição de D&D. Como o 5e tem muito menos ênfase na personalização de personagens e abordagens de estilo de kit de ferramentas para regras, era discutível até que ponto eles poderiam fazer uma conversão fiel e, principalmente, EQUILIBRADA.

Como apoiador e proprietário de ambos os livros, tenho o prazer de dizer que Spheres of Power & Might conseguiu enfiar acertar precisamente, com um equilíbrio e classe satisfatório. Embora longe de ser um teste exaustivo, narrei alguns jogos usando os livros Spheres e, no geral, as opções são bastante equilibradas e úteis. Embora existam algumas coisas que o sistema Spheres não pode fazer, no geral ele pode substituir facilmente as classes e opções padrão no 5e com um mínimo de trabalho.

Com isso, com longas conversas e definições de padrões de qualidade, em dezembro a Toca do Coruja conseguiu a licença para, primeiramente, traduzir todo o conteúdo OGL e criar uma wiki totalmente em português. Primeiramente foi um longo processo para levantar os principais termos mecânicos e trazer localizações que fossem compatíveis tanto com o D&D 5e e com Pathfinder. Um trabalho diário que reúne 12 tradutores que debatem e pesquisam cada termo para reproduzir a intenção do autor o mais próximo possível.

Realizaremos a tradução tanto para D&D 5e, quanto para Pathfinder, com duas equipes separadas, porém unidas na unificação dos termos e descrições.

Esferas Mágicas #

Esferas Mágicas é um sistema marcial único criado pela Drop Dead Studios para ser usado com a Quinta Edição do RPG de Fantasia. Neste sistema, os jogadores escolhem suas habilidades mágicas de diferentes esferas, gastando Aptidões Mágicas para criar um conjurador de esferas exclusivamente personalizado. Esferas Mágicas é mais sobre o que você pode fazer do que o que você não pode — ele fornece as ferramentas que você precisa para criar um personagem, então permite que você decida como moldá-lo.

Esferas Marciais #

Esferas Marciais é um sistema marcial único criado pela Drop Dead Studios para ser usado com a Quinta Edição do RPG de Fantasia. Nesse sistema, os jogadores escolhem habilidades marciais de diferentes esferas, gastando Aptidões de Combate para criar um praticante exclusivamente personalizado. Esferas Marciais é extremamente flexível e se concentra em permitir que os jogadores transformem suas ideias em realidade, ao em vez de empurrá-los para uma função específica. Para mais informações sobre a mecânica, veja ‘Usando Esferas Marciais’ abaixo. Algumas opções misturam Esferas Mágicas e Esferas Marciais.

Atualizado em 18/03/2024